segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Parque Petar - Iporanga!

Dicas para viajar para o Petar


Roteiro no Petar:



Gente, vou contar tudo para vocês sobre a viagem que fiz no final de semana do dia 4 de fevereiro para o Parque Petar.

Chegamos no dia 3 na sexta-feira na cidade de Eldorado para ir na caverna do Diabo, a caverna mais famosa da região localizada Km 111 da Rodovia SP 165.

Ela fica aberta para visitação das 8hs às 17hs, de terça à domingo (às segundas-feiras, com exceção de feriados prolongados e férias escolares ele não abre, por isso se programe.

Para visitar a Caverna do Diabo é obrigatório o acompanhamento de um Monitor Ambiental Local.

À cada 12 visitantes é necessário 01 monitor. Na portaria do parque há monitores e ao pagar o ingresso do parque pode-se pagar o custo do monitor para acompanhar na caverna.
Taxas:
  • O ingresso custa R$ 12,00 por visitante;
  • Serviço de monitoria ambiental: R$ 11,00 por visitante – pago diretamente à Amamel – Associação dos Monitores de Eldorado.
  • Estudantes com comprovante escolar – carteirinha pagam metade do valor do Ingresso do parque: R$ 6,00 + R$ 11,00 do serviço de monitoria. Total de R$ 17,00 por visitante.
Essa é a única caverna do parque que tem iluminação e estrutura de passarelas com concreto para a visitação, e quando chegamos na sexta por volta das 4:15 da tarde, por conta da chuva acabou a luz na região e não conseguimos ver a caverna na sexta-feira.

Seguimos então para a cidade de Iporanga onde ficava nosso Glamping Mangarito, para quem não sabe o que é glamping é uma cabana no meio da mata e é um lugar muito gostoso para ficar em contato com a natureza e recarregar suas energias.







Chegamos na cidade e fomos comer na Pousada do seu Abílio, a comida é super caseira e uma delícia, você come a vontade e paga só R$15,00 por pessoa.

Voltamos para nossa casinha do Tarzan e fomos descansar porque Sábado prometia grandes aventuras pelo Parque Petar. 

Nossa noite não poderia ter sido melhor, a cabana é super aconchegante e muito gostosa de dormir, acordamos com os pássaros cantando e fomos tomar nosso café da manhã.Esperamos o guia chegar para nos levar até o Parque pois não é permitido fazer nenhuma caverna sem guia.


Nosso guia Bill chegou e lá fomos nós para a aventura do dia, chegamos no Parque e deixamos registrado nossos nomes com os guardas e nosso RG, por questão de segurança tem um número de pessoas para entrar por vez nas cavernas e horários, tivemos que aguardar nosso horário para poder entrar e fazer a visitação e a primeira caverna foi a do Morro Preto:

Nesta caverna foi encontrado vestígios que ela servia de abrigo para o homem primitivo, ficamos impressionados em poder ter contato com nossos antepassados. Essa caverna para visitar leva em torno de 1 hora, para entrar em todas as cavernas do parque você deve estar:

  1. Capacete com lanterna ( geralmente as agências de passeio fornecem, a Parque Aventura que foi a que fizemos todos os passeios fornece tudo e com um preço maravilhoso)
  1. Calça legging ou de tactel
  1. Tênis
  1. Camiseta de manga (não pode ser regata)

Voltamos para a base onde ficam os guardas para aguardar o horário para ir para a próxima caverna chamada Santana:
Essa caverna sem dúvida é a mais bonita do Parque Petar, ela tem 8 km de extensão com salões MARAVILHOSOS e é muito utilizada para aulas de escolas sobre educação ambiental, nela encontramos muitas Estalagmites, Estalactites, Cortinas e muito mais! Sua visitação leva em torno de 2 h.








Depois de aprender muito, voltamos para a base mais uma vez e esperamos dar o horário para a última caverna do dia a do Couto:

Essa caverna é como se fosse um túnel gigante, fomos caminhando por 600 metros acompanhando o rio no sentido contrário até chegar do outro lado da caverna e chegar em uma cachoeira linda para se refrescar depois de um dia de caminhada e muitas aventuras.






Voltamos para nosso glamping deixamos nossas coisas e fomos almoçar na pousada do Seu Abílio novamente, apesar de termos levado lanche e coisas para comer durante o dia a caminhada deixa com muita fome =)

De noite fomos para o restaurante Mangarito dentro do terreno onde fica nosso glamping, eles servem massas de noite e pizza, uma delícia e várias bebidas típicas e com nomes das formações da caverna.




Domingo acordamos no paraíso e já tínhamos que nos despedir daquela cidade, e da nossa casinha do Tarzan, rsrs... Mas pretendemos voltar em breve.

Seguimos viagem para São Paulo e nosso plano era passar pela caverna do Diabo novamente já que na sexta-feira não conseguimos entrar, chegamos lá e dessa vez não estava sem luz, conseguimos visitar e conhecer a caverna. Essa caverna é fora do normal, é gigantesca e sem a iluminação não seria capaz de vez a dimensão dela.



Uma experiência única, nunca imaginei que um dia fosse conhecer algo tão lindo.

Pé na estrada novamente ruma a Vale das Ostras onde tem a cachoeira Queda de Meu Deus, vocês devem estar se perguntando porque esse nome? Pois é porque quando você chega e vê ela você não tem como não dizer: 

- MEU DEUS!!!!!!!!!!
rsrsrsrs




Ela tem uma queda de aproximadamente 53 metros e é magnífica, para chegar até ela fizemos uma trilha que passa por 12 cachoeiras e vai seguindo beirando o rio até chegar na cachoeira principal que é a Queda de Meu Deus. Essa cachoeira fica em uma propriedade particular e eles cobram também para visitar, o valor é R$10,00 por pessoa.


E assim terminamos nossa viagem de aventuras e com as energias recarregadas e prontos para a próxima!!

Caso vocês queiram mais informações entre no site:
http://www.petaronline.com.br











Um comentário:

  1. Sensacional. Mais do que viver no PETAR é conhecer pessoas bacanas como vcs. Parabéns ao casal, ao post... e aguardo o retorno. Abssss

    ResponderExcluir