segunda-feira, 20 de abril de 2015

Congelamento de óvulos!



Preservação de Fertilidade


Gente, hoje eu vou contar para vocês sobre o meu congelamento de óvulos para preservar a fertilidade.

Bom, no inicio do tratamento surgiu logo a dúvida: congelar ou não congelar os óvulos? Pois isso, como todas as outras coisas do mundo, teria o seu lado positivo e negativo.
O lado negativo era que poderia atrasar o meu tratamento e aumentaria as chances de eu ter trombose. O lado positivo era que eu teria uma proteção maior à minha fertilidade para o meu futuro.
Mas agora o meu foco era a minha saúde, e eu teria que tomar essa decisão.

Conversando muito com minha ginecologista, decidi que naquele momento eu não iria congelar. Iria optar pela Injeção do Zoladex, pois ela havia me falado que com essa medicação eu também teria uma grande porcentagem de proteger a minha fertilidade. Então não tive dúvidas, pois tinha pressa em começar o tratamento, e a minha primeira dose da injeção foi na cirurgia da colocação do cateter.

Logo após aqueles 6 meses de quimioterapias ABVD, fiz um novo Pet scan (exame que aponta células cancerígenas no corpo) e no resultado, ainda restava a doença. O meu médico tomou a decisão do transplante da medula óssea, um tratamento mais invasivo, e então foi ai que veio a dúvida novamente: será que agora eu congelo os meus óvulos?
Achei que agora sim era o momento e, conversando com os meus médicos, eles me disseram que era a melhor opção no momento, mas eu também teria que continuar com o Zoladex.

Então fui em uma Clínica em São Paulo chamada Mãe e marquei a minha coleta dos óvulos. Mas para isso, eu precisava primeiro fazer estímulos com uma medicação para os óvulos crescerem, já que os meus óvulos estavam paradinhos por conta do Zoladex, que tem essa função de deixá-los quietinhos para a quimioterapia não atingir eles.
Fiz durante 7 dias esse estimulo que eram injeções diárias na barriga e controlava os hormônios com um remédio via oral chamado Femara. É muito importante que os níveis hormonais não subam durante um tratamento oncológico, então o meu médico tomou muito cuidado com isso.

Fui fazendo ultrassom diariamente para ver se os óvulos estavam maduros e se eu já poderia fazer a coleta. Quando o meu médico viu pelo exame, que tinham 2 óvulos bons e maduros, agendou a coleta.

A coleta é um procedimento cirúrgico muitas vezes feito na clínica mesmo, onde os procedimentos são os mesmos de um hospital. Tomamos uma anestesia local e um sedativo, não sentimos nada e o procedimento é bem rápido.

Agora os meus óvulos estão lá guardadinhos para assim que eu puder, utilizá-los e me tornar mãe graças a esses avanços da medicina!

Se tiverem alguma dúvida, mandem comentários e a sua história também! Vamos compartilhar as nossas experiências!!

Espero que gostem da dica de hoje!!
Beijos

Um comentário:

  1. Marcella eu fiz todo o procedimento pela rede pública porém não é divulgado que existe essa possibilidade , adorei o post beijos

    ResponderExcluir