quarta-feira, 25 de março de 2015

Namoro e Câncer!







Namoro e Câncer podem sim combinar!


Uma das preocupações das pessoas diagnosticadas com algum tipo de câncer é sobre o seu parceiro. Como contar e qual será a sua reação, isso para muitas pessoas vira um grande problema pois rola o medo e a insegurança de serem abandonadas e nessa fase, o que mais precisamos é de apoio e amor.


No meu caso isso nunca foi um problema, namoro há 4 anos com o meu melhor amigo, uma pessoa incrível e que soube na verdade do meu diagnóstico antes que eu, e ficou preocupado em como eu reagiria.


Eu fiz a biópsia numa sexta feira e quando voltei pro quarto só encontrei a minha mãe e meu pai. Todos da família tinham ido embora a pedido do médico, pois eu precisava descansar da cirurgia e ele me contaria tudo no dia seguinte.

Bom, nem deu tempo do médico chegar no outro dia e lá estava o meu pai as 6h da manhã abrindo as janelas fazendo eu abrir os olhos, pois naquele momento vinha uma bomba, um diagnóstico que ninguém quer e espera e, junto com ele a minha mãe, o meu namorado, a minha irmã, tia, padrinho e avó. Todos estavam ali em minha volta para me sustentar. Iria receber uma notícia que mudaria a minha vida: um Linfoma de Hodking. Então desde o primeiro instante o meu namorado estava ali do meu lado, segurando minha mão e me apoiando para que eu não desabasse.


Esse apoio me ajudou muito desde o começo, ele sempre foi compreensivo e passamos a conversar sobre coisas que agora eram realidade. A minha ginecologista, uma amiga da família, estava desde o início no hospital e logo fui tirar as minhas dúvidas do que estava por vir e sabia que teria muitos efeitos colaterais. Eu logo questionei sobre o sexo, como seria e se eu poderia ter relações sexuais.
Ela me tranquilizou bastante e disse que o efeito colateral que eu poderia ter era a falta de libido, mas que eu poderia usar lubrificantes, pois o tratamento quimioterápico resseca muito, além do encurtamento e estreitamento da vagina, o que poderia causar incomodo. Outro fator que poderia atrapalhar era a fadiga e as náuseas mas tudo isso eu teria que ter paciência pois passaria. Ter uma boa relação para conversar com seu parceiro nesse momento é essencial.


O tratamento de quimioterapia mexe muito com nossa vaidade, afinal de contas ficamos inchadas ou com perda de peso, amareladas igual ao Simpsons (hahaha) e essa imagem pode causar um desconforto na hora da relação. A minha dica é que você se abra com o seu parceiro para que ele te deixe a vontade e você se sinta confortável.


A diminuição de libido não é geralmente um efeito colateral para muitas pessoas, e para muitas ele volta logo após o termino do tratamento. Por isso não se desespere, e se você precisar procure um médico se sentir necessidade.



Espero que gostem!
Beijos!!!






4 comentários:

  1. Lindos!!! Quero ir nesse casamento!!!!
    Vcs merecem toda felicidade do munnnndo!
    ❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️

    ResponderExcluir